ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



26.4.09

Um livro, uma receita #2




Um dos meus livros preferidos. Pelas fotos, pela apresentação em geral e claro, pelas receitas. Doces (bolos, queques, bolachas, tartes...) e salgados (folhados diversos, pão, pizzas...). Tudo feito no forno, e tudo com óptimo aspecto. Já tenho este livro há algum tempo e nunca tinha experimentado nada. Sempre que não faltava a vontade, faltava um ou outro ingrediente. Mas esta tarte de maçã, como no próprio texto diz, é óptima para iniciados, por isso resolvi arriscar. Conclusão: aprovadíssima. Muito fácil de fazer e ainda mais fácil de comer, acompanhada de uma bola de gelado de nata. Fi-la no sábado. Mas no domingo soube ainda melhor.




Tarte crumble de maçã

Para a base e cobertura crocante de amêndoa:

1 chávena e meia de farinha (usei como medida uma com cerca de 230 ml de capacidade, isto das chávenas serem a medida ainda me deixa um bocado confusa!)
1 chávena + 2 colheres de sopa de miolo de amêndoa moído (ralei finamente na 1,2,3)
Meia chávena + 2 colheres de sopa de açúcar
3/4 chávena de manteiga sem sal à temperatura ambiente (tive que pôr mais um pouco, isto das chávenas...)
(usei Vaqueiro normal, com sal)
1/4 de colher de chá de sal (não usei)

Numa taça grande, misturar a farinha, a amêndoa, o açúcar e o sal. Adicionar a manteiga aos pedaços e juntar tudo apertando a massa com as mãos até atingir a consistência de crumble (migalhas). Se não se usar de imediato pode ir ao frio, tapada, até à sua utilização.

Para o recheio:

Cerca de 600 g de maçãs (podem ser diversas variedades) descascadas e partidas às fatias não muito finas (eu por acaso gosto delas mais para o fino, pois cozem melhor e ficam mais macias)
Sumo de 1 limão - cerca de 2 colheres de sopa
1/3 de chávena de açúcar
3/4 de colher de chá de canela em pó (pus a olho, quem consegue usar a colher para medir isto?!)
1/4 de colher de chá de noz moscada ralada na altura (idem aspas)
2 colheres de sopa de manteiga sem sal em pedacinhos (usei Vaqueiro)
1/4 colher de sopa de sal (não adicionei)

Pré-aquecer o forno nos 180º. Pegar num pouco mais de metade da massa e forrar o fundo e os lados de uma tarteira (de 22,5 cm de diâmetro), pressionando bem. Levar ao frigorífico 15 min. Numa taça, juntar às maçãs o sumo de limão, a canela, o sal, o açúcar e a noz moscada.Envolver bem e verter sobre a massa da tarteira, organizando com as mãos as camadas de maçã. Espalhar os pedacinhos de manteiga por cima e cobrir com a restante massa. Levar ao forno, rodando a tarteira a meio da cozedura, até a cobertura ficar dourada e os sucos estarem a borbulhar, cerca de 1 h. Transferir para uma grade para arrefecer completamente (como não tenho grade própria para bolos, decidir usar a grade que vinha incluída numa assadeira metálica comprada no Ikea).

4 comentários:

Anónimo disse...

Ver isto a estas horas não me faz nada bem... :) Está com um optimo aspecto...

Miriam disse...

Ver isto a estas horas não me faz nada bem... :) Está com um optimo aspecto...

mafalda disse...

Este fim-de-semana foi dedicado ao Lume Brando! No sábado fiz esta tarte e no domingo o Sorvete das Ilhas. Estou "hooked" nas tuas receitas!
E sem fazer das tuas as minhas palavras vou tentar, a partir de hoje, que o lema seja: "Um fim-de-semana, uma receita do Lume Brando!" ;o))
Hoje ainda vou fazer a minha famosa marmelada de marmelos e maçã. Se ficar boa mando-te uma tigelinha pelo Paulo.
E foi assim, um fim-de-semana entre tachos panelas :o)

mafalda disse...

Hoje lembrei-me de ti! Andava às compras para o quarto das minhas princesas na Pórtico (PRT) e vi umas colheres medida que correspondem exactamente a estas da receita. Eu, por acaso, tenho umas que comprei há muito tempo, também por causa destas estrangeirices nas receitas :o) Lá também tem os "copos" medida. Vem tudo juntinho numa argolinha. Muito prático e muito mais fácil na hora de meter as mãos na massa!