ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



22.10.13

Bibidi Bobidi Bu!

Há dias em a cozinha é um conto de fadas.
Na história que hoje vos trago as palavras mágicas são açúcar, canela, laranja, limão e cardamomo.
E plim! Eis que uma abóbora se transformou em doce.










Há dias, porque nem sempre as minhas experiências têm um final feliz.
Mas este meu primeiro doce de abóbora deixou-me muito orgulhosa.

Nunca fui de fazer compotas. A minha mãe sempre as fez, e ainda faz, com a fruta madura do seu quintal ou com a fruta que lhe oferecem ou compra às lavradeiras da zona. O seu doce de abóbora talvez seja, a par das rabanadas e deste bolo de maçã, a sua coisa doce mais apreciada e tenho quase sempre um frasco em casa.

Mas quando me vi com esta abóbora, comprada no Mercado de Sabores do Continente por apenas €1, e depois de uma parte ter sido usada na tarte, fiquei tentada a fazer o doce. Consultei o livro-base da Bimby, tentei lembrar-me de receitas que já me tinham passado pelos olhos e fiz a minha própria combinação.

Dos dois frascos e meio que rendeu, já só resta um fundinho de um e ainda que no início tenha pensado em oferecer um dos frascos, a ideia passou-me depressa, tal a gulodice. Temos comido o doce com requeijão, à sobremesa, com tostas, ao lanche, mas os acompanhamentos que me deixaram rendida, foi o iogurte grego natural e a granola que comprei à Joana do Le Passe Vite: um autêntico vício.

Estou com vontade de comprar mais abóbora e voltar a fazer o doce, mas receio que nunca mais fique igual: tenho cá para mim que este jerimu tinha feitiço...



























Doce de abóbora bolina

650 g de abóbora bolina (ou menina) descascada e limpa de sementes
450 g de açúcar
1 pau de canela
3 bagos de cardamomo esmagados
1 pedaço grande de casca de laranja
1 rodela de limão sem pevides


Fiz na Bimby: coloquei todos os ingredientes na Bimby e programei 30 minutos - Vel.1 Temp. 100.
Ao fim deste tempo verifiquei que continuava muito líquido e programei mais 15 minutos na Vel.1. Temp. Varoma. Passado este quarto de hora, achei que ainda não estava como eu queria e programei mais 15 minutos Vel.1. Temp. Varoma, ou seja, no total, o doce cozeu 30 minutos em Vel.1. Temp. 100 + 30 minutos Vel.1 Temp. Varoma.
Retirei o pau de canela e as cascas dos grãos de cardamomo e triturei durante cerca de 15 seg na velocidade 5.

Passei para frascos, deixei arrefecer, tapei e guardei no frigorífico.

Se fizesse de forma tradicional, colocaria todos os ingredientes num tacho de fundo pesado, e deixaria ao lume em temperatura baixa/média, destapado, mexendo de vez em quando até estar na consistência desejada. Retiraria o pau de canela e as cascas de cardamomo e triturava com a varinha mágica a gosto.


PS: ultimamente não tenho tido tempo para traduzir os posts para inglês, mas se alguém precisar da tradução das receitas, é só pedir :)
PS: my days are getting too short to translate the posts into english, but if you are interested in the translation of any recipe, just ask :)

11 comentários:

risonha disse...

Ah ah ah!!! Achas que tinha feitiço???
Compra outra abóbora e faz, o feitiço é a Bimby que dá uma ajuda preciosa.
O doce ficou com uma cor fantástica!!!

Ana Rita disse...

Feitiço????Não me parece, acho que é apenas o jeito e o gosto de quem o fez!!!!Adoro doce de abóbora...Este ano ainda não fiz mas depois de ver o teu acho que a abóbora que ali tenho já não dura muito!
Bjoka
Rita

Fátima Fonseca disse...

Que lindo docinho!

Ondina Maria disse...

Allô Teresa, ou teu doce ficou lindo, lindo, lindo! Que cor maravilhosa. Para além do facto que deve ser delicioso. Ai, compota de abóbora com requeijão, já me sinto a salivar! E por falar nisso, hoje vou comprar requeijão, todas as semanas, desde que o tempo comece a arrefecer, tenho sempre requeijão em casa, para o pequeno-almoço da manhã. E ainda por cima ontem trouxe para casa o hiper-mega-pão de Bragança, super delicioso, e com uma côdea tão tostadinha que nem imaginas o migalheiro que ficou depois de cortar. Logo vou fazer umas bruschettas com este pão delicioso :)

Helena Mouta disse...

Deve estar delicioso. Tenho por cá uma abóbora que chegou há umas semanas do quintal dos meus sogros e aguardava destino, cheira-me que vai ser este. A ideia de juntar cardamomo parece-me excelente, vou mesmo experimentar. Parabéns!

Susana Machado disse...

Deve ser uma pequena tentação!
Beijinhos,
http://sudelicia.blogspot.pt/

Paula Moita disse...

Um dos meus doces preferidos. Este ano ainda não fiz... mas tenho ali uma abóbora à espera! Fotos lindas como sempre!

Célio Cruz disse...

Ficou com muito bom aspecto e atendendo aos ingredientes usados só pode ser mesmo muito bom. ;)
Beijinho.

Anónimo disse...

Olá. Este doce deve ser uma maravilha. Uma questão, triturou também a casca de laranja e rodela de limão ou retirou-os quando retirou o pau de canela?
Obrigado!

Lume Brando disse...

Olá 'Anónimo' ;)
Sim, triturei (por isso retirei as pevides da rodela antes de colocar na panela). Retirei apenas o pau de canela...
Um beijinho
Teresa

Azeitona disse...

Que linda ficou esta transformação de abóbora... Adoro contos de fadas :-)
Beijinhos