ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



11.5.09

As sementes deram bom fruto.





Sementes de papoila. Andava à procura delas há já algum tempo, desde que comecei a ver cada vez mais receitas que as incluíam, quer em livros quer em revistas. Sempre achei que a primeira coisa que iria experimentar com as ditas sementes seria um bolo ou uns queques, qualquer coisa doce. Mas não, quis o destino que começasse por algo salgado: uns folhadinhos retirados da revista Saberes e Sabores, da Vaqueiro, de Junho de 2007. E que bom começo. Pelo menos, eu gostei muito e todos os que provaram elogiaram bastante. Da próxima vez, para o mesmo número de pessoas, vou ter de fazer o dobro. E talvez faça duas qualidades: metade com sementes de papoila, metade com sementes de sésamo.

Torcidinhos de queijo e sementes de papoila

6 quadrados de massa folhada refrigerada (eu usei uma base de massa redonda, para tarte; cortei-a primeiro em 4 partes e depois à tiras, daí eles não terem ficado muito uniformes)
1 clara de ovo
150 g queijo parmesão ralado (usei cerca de 120 g de "grana padano" ralado fininho na altura)
3 colheres de sopa de sementes de papoila

Levar a massa ao congelador por 15 minutos. Numa taça larga ou prato de sopa bater levemente a clara. Misturar noutro recipiente o queijo e as sementes de papoila. Cortar tiras de massa com cerca de 1,5 cm e torcê-las. Passá-las primeiro pela clara, rapidamente, e depois pela mistura de queijo e sementes. Alinhar os torcidinhos num tabuleiro forrado com papel vegetal untado com manteiga (usei o papel que vem com a massa e pincelei com azeite). Levar ao forno pré-aquecido nos 225º cerca de 10/15 minutos ou até ficarem bem douradinhos, sequinhos e estaladiços. Apesar de ter ido ao congelador, a minha massa ficou mole muito depressa, por isso, quando pegava nas tiras e as passava pela clara, ficavam logo muito mais compridas, parecia que esticavam, então, na maior parte dos casos, dobrei-as ao meio, ao comprimento, e só depois as torci. Deu para cerca de 30 torcidinhos.

*Comprei-as no supermercado do El Corte Inglés. Procurei as sementes no Jumbo e no Continente, na zona dos produtos naturais, onde estão as sementes de sésamo e de linhaça, por exemplo, e não encontrei. Já tinha procurado também nesta mesma zona do supermercado do El Corte Inglés, encaminhada pelos empregados da loja Gourmet, e nada. Até que resolvi perguntar a uma funcionária do supermercado, que me disse onde estavam: junto dos amendoins, dos cajus e de outros aperitivos. Achei estranho. Nunca daria com elas, pois pelo que sei não se comem assim, sem mais nada...

2 comentários:

caosnacozinha disse...

Têm muito bom aspecto! Cá por casa há várias sementes, que aqui ou ali entram nos pães ou saladas, mas de papoila por acaso não há. Já estive várias vezes para as comprar, mas hesito sempre, acho que não vou usar e que vão acabar por se estragar.
Pode ser que com estes folhadinhos eu me entusiasme. Adoro palitos de massa folhada! São tão bons e versáteis ;)

Beijoca *
Mariana

Teresa Rebelo disse...

E fáceis de fazer! As sementes de papoila, para além de tornarem os folhadinhos (e os bolos) visualmente muito interessantes, conferem-lhes uma óptima textura crocante, ainda mais evidente do que acontece com as de sésamo, pois são mais durinhas que estas. Quanto ao sabor, que faz lembrar a noz, fica quase escondido quando misturadas com outros ingredientes. Atenção aos dentes no final da refeição: é normal estas sementes infiltrarem-se nos espacinhos entre eles, o que pode não ser muito bonito ;-)