ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



23.8.09

Um livro, uma receita #8






Quem costuma vir a este blog sabe que adoro limão. E todas as frutas cítricas: lima, toranja, laranja...
Experimentar esta tarte de lima e limão estava por isso nos meus planos desde que tenho este livro, já lá vão alguns anos.

Por vários motivos, que não vale a pena estar agora a listar, não cozinho tanto como gostaria, daí a minha produção culinária seguir um ritmo bastante brando e demorar muito a testar receitas que já tenho debaixo de olho há muito.

Feliz e finalmente, um destes fins-de-semana pude experimentar a dita cuja.
Só não pude seguir as indicações para a base de massa quebrada, porque quando dei conta eram precisas duas horas para ela descansar e não tinha esse tempo todo!
Mas o recheio é muito bom, ácido como eu gosto, uma espécie de 'lemon-lime curd', que em vez da manteiga leva natas. Só tenho pena que a minha tarte não tenha ficado tão perfeitinha como a do Jamie...

Quanto ao livro, trata-se do primeiro publicado pelo famoso chefe inglês, e que resultou de um programa com o mesmo nome que apresentava na BBC. Para os fãs deste cozinheiro intrépido, há uma boa notícia: o seu novo livro - Jamie's America - está prestes a ser lançado e até já podem ser encomendados exemplares autografados, aqui.

Tarte de Lima e Limão

Para a base (eu fiz a receita básica de massa quebrada da Bimby, mas esta deve ser bem melhor!):

125 g manteiga
100 g açúcar em pó
uma pitada de sal
250 g farinha
2 gemas
2 colheres de sopa de leite frio ou água fria


Nota: esta é uma massa de tarte básica, que entra em várias receitas do Jamie, nomeadamente neste livro; estas quantidades dão para 1 base de tarte com cerca de 30 cm de diâmetro. Pode ser feita à mão ou num robot de cozinha.

Bater a manteiga com o açúcar e o sal e depois juntar a farinha e as gemas. Quando a massa estiver tipo migalhas, juntar a água ou o leite frio. Amassar um pouco e formar uma bola de massa. Polvilhar com um pouco de farinha por todo e dar-lhe a forma de um rolo gordo. Não trabalhar a massa demasiado: evita que fique elástica e garante que fica estaladiça depois de cozida. Envolver em película aderente e levar ao congelador* cerca de 1 hora (a receita original indica o dobro dos ingredientes - p/ 2 tartes; para metade da quantidade talvez não seja necessário tanto tempo no frio).

Após este tempo de refrigeração, partir a massa em fatias finas (cerca de 5 mm de espessura) e forrar a tarteira com estes pedaços de massa, pressionando com os dedos para uni-los, "como se fosse um puzzle", para usar as palavras do Jamie. Pressionar bem a massa no fundo e nos lados da tarteira para que a altura fique uniforme e retirar os excessos de massa do rebordo. Levar novamente ao congelador* mais 1 hora (imagino que se possa aplicar a teoria de cima e assim, se fizermos apenas uma dose, talvez possamos poupar algum tempo aqui!).

Antes de colocar o recheio, pré-cozer a massa durante 12 minutos a 180º. Como o recheio é bastante húmido, o naked chef recomenda que se pincele a massa com ovo batido antes de levá-la ao forno de modo a "impermeabilizá-la", evitando que amoleça. Jamie diz ainda que, se se retirar a tarteira directamente do congelador* para o forno, não há necessidade de cozer a massa com pesos ou feijões ou arroz, por exemplo (usados para evitar que empole).

Após esta pré-cozedura, a massa está pronta a receber o recheio.

Para o recheio:

340 g de açúcar fino
8 ovos grandes
(de preferência biológicos ou de galinhas criadas no campo)
350 ml de natas gordas
200 ml de sumo de lima
100 ml de sumo de limão
Raspas de 4 limas
(opcional)

Numa taça, bater os ovos com o açúcar. Quando estiverem bem misturados, juntar em fio as natas, os sumos e as raspas de lima. Verter sobre a base de massa pré-cozida e levar ao forno. (O Jamie sugere que se faça isto com a tarteira já no forno, para não corrermos o risco de entornarmos o creme, mas se o forno não tiver grades deslizantes ou porta tipo gaveta, não é muito fácil).
Cozer durante 40-45 minutos a 180º ou até o recheio ficar relativamente firme. Depois de arrefecer uma hora, o recheio terá atingido a consistência ideal: firme, mas macio e suave. Não servir antes deste tempo, pois o recheio pode 'desmoronar-se' ao partir-se a tarte.

Quem gostar pode polvilhar com açúcar em pó. Jamie sugere que se coma acompanhada de framboesas ou morangos frescos: algo simples, para não ofuscar o protagonismo da tarte!

*Inicialmente, quando publiquei o post, escrevi "frigorífico", mas depois fui confirmar e o Jamie diz que a massa deve refrigerar no freezer (congelador). Peço desculpa pelo lapso de tradução.

4 comentários:

B. disse...

B. gosta disto!

pipoka disse...

Acho que essas rachas abrem por falta de humidade no forno (pelo menos é o que dizem em relação a tudo o que é cheesecake). A solução é colocar no forno um recipiente com água, ao mesmo tempo que se assa a tarte. Seá que resulta?

beijocas

Teresa Rebelo disse...

Nada como experimentar! Obrigada pela dica. E parabéns pelos seus blogs :-)

Isabel disse...

Cara Teresa, sei que foi há muito tempo que publicou esta receita, mas só agora lá cheguei :-) Fiz ontem esta tarte de lima, é um sucesso! Tenho apenas a apontar que a receita inteira não me caberia na minha forma, pelo que fiz apenas metade e calhou perfeito! Obrigada pela partilha de tantas e tão boas receitas!