ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



8.2.10

Um livro, uma receita #13






Quando se tem um livro como este nas mãos, é uma autêntica tortura decidir que receita experimentar.
Todas têm um aspecto delicioso, todas soam divinalmente à medida que lemos os ingredientes que lhes dão corpo.
Mas depois de folhearmos uma, duas e três vezes, o gosto pessoal e as preferências dos que nos são próximos - e que vão servir de cobaia! - acabam por dar uma ajuda. Assim como o stock da nossa despensa, verdade seja dita.

No sábado em que fiz estas bolachas de limão e sementes de papoila, fiz também umas outras, do mesmo livro, de chocolate, coco e amêndoa.
Ambas as receitas ficaram aprovadíssmas.
As deste post revelaram-se muito estaladiças, numa tentadora combinação agridoce. As sementes de papoila* dão-lhe alguma graça e reforçam a textura crocante.

Agora, só tenho mesmo de conseguir fazer bolachas mais pequenas: mesmo depois de nos últimos tabuleiros ter tentado fazê-las mais pequenas, elas saíram enormes!

Crisps de Limão e Sementes de papoila
Martha Stewart

Dá para cerca de 30 bolachas; a medida-chávena referida equivale a 250 ml de capacidade.

1/4 de chávena de sumo de limão
240 g de manteiga sem sal
2 chávenas de farinha sem fermento
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal
1 chávena e meia de açúcar
1 ovo L
2 colheres de chá de extracto de baunilha
(usei uma colher de café de "confeitos de baunilha" - um pó açucarado muito fininho e aromático)
3 colheres e meia de chá de raspa fina de limão
1 colher de sopa de sementes de papoila + algumas para polvilhar


Pré-aquecer o forno nos 180º. Levar o sumo de limão ao fogão, lume médio, até fervilhar e reduzir o seu volume para cerca de metade. Juntar metade da manteiga (120 g) e mexer até se fundir no sumo. Reservar.
Numa taça misturar a farinha, o fermento e o sal.

Na taça da batedeira eléctrica, juntar a restante manteiga e 1 chávena de açúcar. Bater com os ganchos de amassar até ficar em creme. Juntar o ovo e a 'manteiga de limão'. Bater até ficar com uma cor esbranquiçada. Reduzir a velocidade e adicionar a baunilha e 2 colheres de chá de raspa de limão. Por fim, juntar a farinha e as sementes de papoila (nesta parte usei uma colher de pau).
Numa taça pequena, misturar a restante raspa de limão com o restante açúcar.
Fazer bolinhas de massa com cerca de 3 cm de diâmetro
(para a próxima vou fazê-las mais pequeninas, pois acabam por distender bastante no forno e ficam muito grandes).
Rolar cada bolinha na mistura de açúcar e raspa de limão (como se fosse um brigadeiro a ser passado no chocolate granulado) e colocar as bolinhas num tabuleiro anti-aderente, bem separadas entre si, pelo menos 5 cm. Para achatar as bolinhas e dar-lhes a forma de bolachas, pressioná-las com o fundo de um copo, fundo esse passado primeiro pela mistura de açúcar e limão (evita que se agarre e deixa as bordas da bolacha com aquele açúcar 'alimonado'). Polvilhá-las com as sementes.
Levar ao forno em tabuleiro anti-aderente ou forrado com papel vegetal cerca de 13 minutos ou até estarem bem douradinhas
(eu, pelo menos, gosto delas bem bronzeadas, acho que ficam mais estaladiças e saborosas).
Deixá-las arrefecer completamente no tabuleiro, preferencialmente em cima de uma rede (o arrefecimento no tabuleiro é mesmo importante: se tentarem retirá-las quentes ou mornas vão desfazer-se todas!).
Depois de arrefecidas, guardar numa caixa hermética. Desta forma, segundo o livro, conservam-se até 1 semana.


*Segundo o livro, as sementes de papoila devem ser guardadas no congelador, para evitar que fiquem "rançosas". Não sabia...

7 comentários:

blá blá bá disse...

Repito: aprovadíssimas! :)

B. disse...

Deliciosas!

Babette disse...

dá vontade de dar uma trinca bem grande!... e o livro parece ser delicioso...

Marina disse...

Teresa, estes Crisps de Limão parece-me que são o máximo! Mais uma receita de bolachas para a minha lista. Vamos ver se aqui também ficam aprovadas! Se ficam bem crocantes já é meio caminho andado!
Desconhecia esse livro da Martha. Normalmente vou espreitar as receitas das bolachas dela ao site, mas é uma trabalheira...
Não resisto! Nem às bolachas, nem ao livro!
Beijinhos.

Limited Edition disse...

já fiz esta receita, mas tive de adicionar muito mais farinha senão ficavam todos líquidos... como faz a conversão dos líquidos e sólidos na chávena de 250ml? eu tenho utilizado um doseador e meço todos os ingredientes por essa medida. de certeza que é esse o problema, mas como contorná-lo? obrigada, gosto imenso do seu blogue e receitas!

Lume Brando disse...

Olá Limited Edition,
Não sei o que se poderá ter passado, pois a receita não leva assim tantos líquidos, a não ser o sumo de limão e o ovo (e o extracto de baunilha, que é opcional).
Eu uso umas colheres-medida (250 ml/ 125 ml/...) e encho-as com os sólidos. Estas colheres dão muito jeito para as receitas que usam a medida americana/inglesa "cup" e encontram-se nos hipermercados e lojas de artigos para cozinha.
Espero ter ajudado!
Teresa

Limited Edition disse...

obrigada pela sua resposta, teresa. talvez tenha sido do extracto de baunilha líquido que usei. no entanto, deixe que lhe diga que ficaram fantásticas e aguentaram-se lindamente alguns dias. não me pergunte quantos porque entretanto marcharam todas! ;) já agora, como fiquei com muita massa devido à farinha que acrescentei, congelei-a crua. espero não ter feito asneira e depois poder utilizá-la à mesma. o que acha? obrigada novamente!