ABOUT                       RECIPES                       LIFE                       INSTAGRAM                       FACEBOOK                       PINTEREST



25.7.11

Eu podia ser vegetariana #1




Ovolactovegetariana, vá, que quem me tira os ovos, o leite e o queijo, tira-me quase tudo.
Gosto mesmo de legumes e tenho a noção, não sei se perfeita, de que poderia passar sem a carne e o peixe.
E o G. até me acompanhava, mas não tenho assim tantos conhecimentos sobre a dieta vegetariana - que é mais do que comer apenas legumes - para poder estendê-la aos miúdos, para além de que sabemos que o peixe, mais do que a carne, tem muitas coisas boas.

E na verdade, um peixe fresquinho grelhado ou assado, uns bons filetes de polvo, o arroz de costelas da minha mãe ou as almôndegas da minha tia N., entre outros favoritos, deixam-me igualmente feliz.

Mas o título do post vem a propósito desta tarte de curgetes, que há muito queria experimentar, e que achei deliciosa.
Ao servir de prato principal de um jantar leve, acompanhada de uma salada de tomate da época, fez-me sentir o conforto que a mim me dá uma boa receita de legumes no forno.

A minha massa folhada era muito fina (um resto daquelas bases rectangulares frescas*), por isso cozeu rapidamente e tive de retirar a tarte do forno antes das curgetes ficarem douradas.
Mesmo assim, gostei bastante do resultado e estou ansiosa por repeti-la e partilhá-la com mais apreciadores de legumes...



Tarte de Curgete e Parmesão
(Revista Olive - Maio 2009)

1 placa rectangular de massa folhada
3 curgetes cortadas às rodelas finas
2 dentes de alho picados
4 colheres de sopa de queijo mascarpone
50 g de queijo parmesão ralado
Azeite qb


Pré-aquecer o forno nos 200º.
Desenrolar a placa de massa folhada fresca ou esticar com o rolo um bloco de massa folhada descongelada e colocá-la num tabuleiro anti-aderente ou forrado com papel vegetal (o papel vegetal que vem com a massa folhada fresca, por exemplo).
Com uma faca, marcar uma margem com cerca de 2 cm a toda a volta.
Numa taça, juntar as rodelas de curgete, o alho picado e um fio de azeite. Envolver bem e reservar.
Noutra taça, misturar metade do parmesão com o mascarpone (imagino que este se possa substituir por outro queijo-creme, tipo Philadelphia). Barrar com esta mistura a massa folhada, sem invadir as margens.
Dispor por cima as rodelas de curgete, sobrepondo-as ligeiramente e levar ao forno cerca de 15 minutos.
Passado este tempo, retirar e polvilhar com o restante parmesão.
Levar ao forno por mais 15/20 minutos ou até a massa e as curgetes estarem com uma cor dourada bonita.

*Como foi para aproveitar um resto de massa folhada, fiz cerca de metade desta receita.

6 comentários:

Diana disse...

VOu confessar para você que não conseguiria virar vegetariana. Sou muito ruim para comer, são poucas verduras e também poucos tipos de carne que como. Então é melhor não mecher
kkk

Luísa Alexandra disse...

Ficou mesmo a meu gosto!

Pâtisserie disse...

Eu nao gosto mt d curgete mas substitui-a por bringela :)

SarinhaT - No Conforto da Minha Cozinha... disse...

excelente aspecto, bjs

Rita Baptista disse...

Olá:

Esta tarte tem uma óptimo aspecto. Tenho de experimentar :)
Na verdade, percebo o que dizes. Cá em casa andamos a comer muito mais comida vegetariana, mas não nos queremos tornar vegetarianos... omnívoros é que tem mais piada.
O desafio da comida vegetariana é que se tem de saber muito bem o que se está a fazer para termos uma alimentação equilibrada. Por outro lado, torna-se muito interessante descobrir os benefícios dos alimentos.
beijinhos
rita

Sofia.Lopez disse...

Olá :)

Conheci hoje o seu blog e estou a gostar imenso, de tudo!
Comento aqui neste post pela receita e também por me identificar bastante com o que escreveu. Eu e os legumes temos uma relação mesmo muito próxima, tenho semanas em que as minhas refeições são quase todas só de legumes, sempre de formas diferentes...e é isso que me cativa, as possibilidades são tantas que nunca acabam! :) Também penso várias vezes que podia ser vegetariana, ou mesmo "ovolactovegetariana" :) mas também não passo sem o peixinho grelhado, assado no forno, sem o frango ou até mesmo um entrecosto grelhado...

Quanto à sugestão, gostei muito e levo a ideia para fazer em breve. A courgette faz maravilhas :)
Obrigada :)

Um beijinho

http://inventurasnacozinha.blogspot.pt/